Blog do Xit - Reportagem

Loading...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Novo Aripuanã: “Uma cidade marcada pela violência”


No último fim de semana aconteceu mais uma morte violenta em Novo Aripuanã, dois jovens mataram outro jovem que era colega dos mesmos, a pauladas e facadas por todo o corpo, os jovens saíram juntos para beber, mas um deles não retornou, é mais uma morte que entra para as estatísticas da violência em nossa cidade, o caso chamou atenção pelos requintes de crueldade e pelo estado em que a vítima se encontrava, todo sujo, furado, com a cabeça quebrada por um golpe de pau e coberto com folhas de bananeira, tudo isso foi registrado sem nenhum pudor pelos celulares dos populares que lá estavam feito urubus na carniça, uma cena só antes vista nos grandes centros urbanos, o pior é que não foi a primeira vez que este tipo de crime aconteceu por aqui, não faz muito tempo que três adolescentes mataram um jovem conhecido como “réu”, o crime aconteceu de maneira parecida e os assassinos estão cumprindo pena sócio-educativa em Manaus, recentemente um senhor foi degolado com golpes de foice, outro foi enterrado de cabeça para baixo, outros casos até piores já aconteceram no passado, como o estupro e morte de uma senhora de idade, um senhor que foi encontrado morto cheio de marcas de pauladas dentro de um buraco, um outro homem que foi encontrado morto com o crânio achatado, um senhor idoso que foi morto por um assassino que entrou em sua casa e o matou engasgado, um outro caso que ficou famoso na cidade foi a morte e desaparecimento do missionário Manduca, também conhecido como “sabão em pó”, ele foi morto pisoteado e asfixiado na lama, depois foi jogado na beira do barranco, sem contar as últimas mortes causadas por acidentes de moto, e outras causadas por brigas de bar.

Em todos os casos a polícia fez a sua parte, na maioria dos casos prendeu os autores, em outros casos não foi possível identificar os autores, mas infelizmente a polícia não pode evitar essas tragédias, também não pode ser responsabilizada por todos esses crimes, a verdade é que em todos os casos existiu uma mistura de violência, drogas e bebidas, uma mistura perigosa que já tirou muitas vidas, neste momento é preciso que todos nós façamos uma reflexão sobre a atual conjuntura social e cultural em que estamos vivendo, uma cidade que está passando por profundas transformações, um cidade que não tem comando, ninguém respeita ninguém, estamos sem referências, a igreja está cada vez mais ausente, os jovens não procuram mais a igreja católica para participar de um grupo, eles dizem que não entendem nada o que o padre fala, estão sem um líder espiritual, os jovens evangélicos também reclamam de falta de liderança, eles dizem que alguns pastores só pensam em política enquanto outros dão maus exemplos na sua vida pessoal, a escola que sempre foi berço de formação e orientação dos jovens, não está desempenhando o seu papel como deveria, alguns professores são os primeiros a dar mal exemplo, as autoridades permanecem inertes diante das barbáries e das ilegalidades que acontecem todos os dias em Novo Aripuanã, corrupção, desvio de dinheiro, pedofilia, tráfico de drogas, corrupção de menores, violência gratuita, menores de idade dirigindo motos e carros sem habilitação, em fim, uma infinidade de ilegalidades que não sabemos onde vamos parar.

Fica aqui mais esta reflexão, este alerta e mais este grito de socorro, estamos abandonados e não sabemos mais a quem recorrer, estamos de mãos atadas reféns da violência, daqui a pouco não poderemos mais sair de casa, em Novo Aripuanã já aconteceram assalto a mão armada, cobrança de pedágio, assalto a Banco e uma série de crimes hediondos que antes só aconteciam na cidade grande e agora estão acontecendo freqüentemente em nossa cidade, acho que é hora de fazer uma grande mobilização e uma grande união de todos os poderes, incluindo as igrejas, todos os credos e a sociedade em geral, para dar um basta nessa violência, precisamos tomar uma atitude, talvez seja hora de determinar um toque de recolher, fixar um horário para os menores de idade permanecerem na rua, proibir bebidas alcoólicas para menores, proibir menores de idade de dirigir automóveis e motocicletas, colocar policiais e guardas municipais nos principais pontos da cidade, na praça, na orla, nas ruas mais distantes, nunca mais vimos um policial andando a pé e fazendo ronda como antigamente, é hora dos professores debaterem e massificarem temas como: violência, sexo e drogas para orientá-los e ensiná-los o caminho correto, assim como os pais deveriam aproveitar o momento para conversar com seus filhos, reunir com todos na mesa na hora das refeições como antigamente, se for possível punir com rigor para colocá-los no caminho certo, em fim, todos nós precisamos fazer alguma coisa para tentar mudar esta situação, se não daqui a pouco pode ser tarde de mais. Estou fazendo a minha parte, faça a sua também leve esse apelo adiante quem sabe nós possamos salvar pelo menos os nossos familiares e amigos mais próximos. Até a próxima. Aquiles.

Um comentário:

  1. Nossa Gilmar< eu sou de Manaus e acessei a net para saber um pouco sobre o Município de Novo Aripuanã, e o que encontro são relatos como este. COnfesso que fiquei horrorizada pela bárbarie dos crimes, de como a violencia está frequente por aí. Me parece Manaus. Queria saber se você tem conhecimento se existe Cosnelho Municipal da Criança e Adolescente no município. Quem é o atual prefeito em 2012? e Quais são oss conselheiros e/ou conselheiras tutelares no município??
    Sou Lidiane CAndido, Assistente Social em Manaus.

    ResponderExcluir